Skip to content

O que mudou em 2023 no financiamento imobiliário da caixa

Grande parte dos brasileiros que têm o sonho de investir em um imóvel opta por financiamento imobiliário. Um empréstimo an uma instituição financeira para comprar uma propriedade pronta ou em construção é um dos modelos de crédito mais populares do país.

Com 67% de participação de mercado em 2021, a Caixa Econômica Federal é a maior financiadora imobiliária do país. As várias opções de financiamento permitem comprar, construir ou reformar um imóvel.

Além disso, a Caixa oferece condições de pagamento favoráveis. Você tem a possibilidade de financiar até 90% do valor do imóvel e pagar o imóvel em até 35 anos. Além disso, é possível usar o FGTS para pagar parte das prestações e amortizar dívidas. A taxa de juros da instituição ainda é competitiva e flexível.

No início de 2023, houve movimentações significativas no mercado imobiliário. Para facilitar o programa Minha Casa, Minha Vida e ajustar os juros do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), a Caixa implementou alterações no financiamento. Fique atento às notícias!

Minha Vida e Minha Casa

Já havia condições especiais de financiamento oferecida pela Caixa Econômica Federal para o programa habitacional federal atual Minha Casa, Minha Vida (MCMV). Mas o programa foi reformulado em julho de 2023 e agora oferece condições ainda mais facilitadas.

O aumento do subsídio, a redução dos juros e o aumento do valor máximo do imóvel comprado estão entre as mudanças. Os beneficiários, que também são atualizados em função das três faixas de renda, são impactados pelas alterações de maneiras diferentes:

A primeira categoria recebe até R$ 2.640 por mês; a segunda categoria recebe de R$ 2.640,01 a R$ 4.400 por mês; e a terceira categoria recebe de R$ 4.400,01 a R$ 8.000 por mês.
Aumento do valor do subsídio

Uma parte do financiamento do programa habitacional da União inclui o subsídio. Em certos casos, o governo pode pagar até 95 por cento do valor, o que significa que a família paga apenas 5 por cento do total. O teto do subsídio para as famílias das faixas 1 e 2 aumentou de R$ 47,5 mil para até R$ 55 mil após an aprovação.

Redução dos juros

Nas regiões Norte e Nordeste, a taxa de juros foi reduzida de 4,25% para 4% ao ano para famílias com renda mensal de até R$ 2 mil. A taxa diminuiu para 4,25% ao ano no Sudeste, Sul e Centro-Oeste.

Aumentar o valor total do imóvel

Em todo o país, os imóveis na faixa 3 podem valer até R$ 350 mil para famílias com renda entre R$ 4,4 mil e R$ 8 mil. O teto dos imóveis nas faixas 1 e 2 do Minha Casa Minha Vida varia de R$ 190 mil a R$ 264 mil, dependendo da localização.

Aumento dos juros da SBPE

Em abril, a Caixa Econômica Federal anunciou um reajuste de 0,5 ponto percentual na taxa de juros do crédito imobiliário do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). A taxa atual é de 8,99% ao ano.