Vendas de imóveis em São Paulo crescem 33% até setembro


Segundo Secovi-SP, o volume de vendas de imóveis residenciais teve alta nos meses de janeiro a setembro de 2013, na comparação com mesmo período de 2012

Vista aérea da região central da cidade de São Paulo: Volume de vendas nos primeiros nove meses de 2013 equivale a 95% do total de vendas de 2012
Vista aérea da região central da cidade de São Paulo: Volume de vendas nos primeiros nove meses de 2013 equivale a 95% do total de vendas de 2012

As vendas de imóveis residencias novos na cidade de São Paulo tiveram alta de 33,3% de janeiro a setembro deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo a Pesquisa Secovi-SP do Mercado Imobiliário.

 

De acordo com o levantamento do Secovi (Sindicado da Habitação de São Paulo), foram comercializadas 25.591 unidades nos nove primeiros meses de 2013, ante 19.204 de janeiro a setembro de 2012.

As vendas nos três primeiros trimestres deste ano, segundo a entidade, equivalem a 95% do total de vendas durante todo o ano passado, quando foram vendidas 26.958 unidades.

A pesquisa também mostra que o Valor Global de Vendas (VGV) de janeiro a setembro deste ano foi de 14,5 bilhõesde reais, praticamente atingindo o VGV do ano passado de 14,6 bilhões de reais (número atualizado pelo INCC-FGV, índice elaborado pela Fundação Getúlio Vargas). Em relação aos nove primeiros meses de 2012, quando o VGV atingiu 10 bilhões de reais, o aumento neste ano foi de 44,5%.

O estudo inclui dados da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio) que mostram que o total de imóveis lançados até setembro, que somou 21.225 unidades, representa 74,4% do volume de lançamentos de 2012, que totalizou 28.517 imóveis. Segundo a Embraesp, houve crescimento de 25,4% nos lançamentos de janeiro a setembro de 2013 (21.225 unidades), em relação ao mesmo período de 2012 (16.932 unidades).

Os imóveis lançados até setembro deste ano representam 12,8 bilhões de reais, atualizados pelo INCC-FGV, ante os 9,4 bilhões de reais apurados dos primeiros nove meses de 2012.

De acordo com o levantamento, em setembro o índice Vendas sobre Oferta (VSO) do acumulado de 12 meses ficou em 66,9%, percentual superior ao dos meses de setembro (61,4%) e dezembro (56,6%) de 2012. O Secovi não detalhou o VSO do acumulado dos três primeiros meses do ano, mas afirmou que o ano se iniciou com o VSO girando em torno de 56% e apresentando crescimento consistente, até atingir o patamar de 67%, sendo que o pico foi registrado em agosto, com 67,4%.

Principais regiões

Nos três primeiros trimestres do ano, 34% das unidades lançadas se concentraram em cinco distritos: Barra Funda (1.825 unidades), Vila Prudente (1.719 unidades), Itaim Bibi (1.436 unidades), Vila Andrade (1.198 unidades) e Lapa (1.060 unidades).

 

Tipologia dos imóveis

Assim como no intervalo de janeiro a setembro de 2012, o mercado de dois dormitórios continua liderando a participação de vendas neste ano, mas reduziu sua participação, que passou de 53,6% no acumulado de nove meses de 2012, para 44,8% no mesmo período de 2013. Segundo o Secovi, essa retração pode ser atribuída, entre outros fatores, ao aumento da participação das vendas de imóveis de um dormitório, que passou de 10,8% entre janeiro e setembro de 2012, para 25,3% no acumulado até setembro deste ano.

Segundo a pesquisa, todos os segmentos apresentaram alta. Foram vendidas 11.454 unidades de 2 dormitórios nos 9 meses deste ano, diante de 10.302 imóveis em igual período de 2012 (alta de 11,2%). Entre os imóveis de um dormitório houve alta de 213,1%, com 6.485 imóveis vendidos até setembro deste ano, ante as 2.071 unidades do mesmo período do ano passado.

As vendas de 3 dormitórios acumuladas neste ano totalizaram 5.580 unidades, superando em 6,8% as 5.224 unidades comercializadas em igual período do ano anterior.

Fonte: Exame

Quer garantir seu imóvel com um super desconto? Fale já com um de nossos especialistas!

Previous RealtON inaugura posto avançado de atendimento em Campinas
Next Brasileiros estão adquirindo imóveis mais cedo

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *